sexta-feira, fevereiro 23, 2018

Exposições de BD no Clube Português de Banda Desenhada



Três temas tratados em banda desenhada, dois de carácter histórico e um centrado num super-herói, vão estar em exposição no Clube Português de Banda Desenhada-CPBD a partir de 24 de Fevereiro, sábado, pelas 16h00.

Nota: Estas exposições foram cedidas temporariamente por gentileza do GICAV de Viseu.

Autor da Folha de Sala visível no topo do post: Dâmaso Afonso

#CPBD 

------------------------------------------
Os interessados em ver textos anteriores da rubrica "Exposições BD Avulsas" podem fazê-lo clicando no respectivo item visível em rodapé

domingo, fevereiro 18, 2018

Exposição de BD na Fábrica do Poema


Pedro Chagas, arquitecto de formação, começa a mostrar-se também enquanto autor de BD, e com invulgar sentido estético na componente cromática, como se pode apreciar pelas duas vinhetas da banda desenhada curta "Ravana" que ilustram o topo do post.

A citada bd foi inicialmente reproduzida no fanzine H-alt, (nº4, Novembro 2016) editado pelo dinâmico faneditor Sérgio Santos.

A exposição vai inaugurar-se na Fábrica do Poema (Calçada de Santo Amaro, 6, Alcântara, Lisboa), no dia 5 de Março (*), às 18h00, e estará visitável pelo público até ao dia 8 entre as 13 e as 23 horas.

Aproveito para dizer que tive conhecimento desta notícia pelo quinzenário O Comércio de Alcântara, dirigido pelo meu amigo Luís Sampaio Howell.

(*) Estava inicialmente marcada para o dia 21 de Fevereiro 
------------------------------------------------
PEDRO CHAGAS
Síntese autobiobibliográfica e auto-retrato desenhado


"Estudante de Arquitetura, conta com um projecto publicado na coletânea “Senhores Projectos no Bairro de Gonçalo M. Tavares” pela Universidade Lusíada Editora em 2009. Em 2011 fundou a webzine portuguesa de divulgação cultural “Plasmodium Vivax”, por onde lhe passaram pelas mãos um incontável número de artistas e criativos portugueses que divulgou nos seus artigos, reportagens e entrevistas. Divulgou e organizou uma série de eventos de música e arte com parcerias como Projecto Atlas, Jink Studios, X. ART Concept, NAU Produtions, MUDA Magazine, Mobydick Records, entre outras, sendo que o último evento terá sido em 2013, o 2º Aniversário do Plasmodium Vivax no agora extinto Bacolheiro em Lisboa, que contou com uma mostra de curtas-metragens, exposição de aguarelas e 4 projectos musicais." in http://h-alt.weebly.com/colaboradores.html

Deixo aqui uma pequena cronologia da minha vida publica na BD.

2014 - Inicio da minha carreira como WundenArt
2015 - Dei uma palestra na Central Comics na casa da cultura do Porto, com o Sérgio Santos, editor e coordenador da H-alt.
2016 - Participei no livro para colorir "XV Hospital da Bonecada"com uma Ilustração.
2016 - Co-criei com a minha antiga plataforma de divulgação criativa "Plasmodium Vivax" (http://plasmodiumvivax.tumblr.com/) numa parceria com a H-alt, os prémios "Quadradinho Fantástico", em que a primeira gala de entrega de prémios dedicados à banda desenhada decorreu a 5 de Junho no LX Factory em Lisboa.
2016 - Participei com uma Ilustração no baralho de cartas de 52 ilustradores chamado "Ratolas" https://www.facebook.com/ratolasdeck/.
2016 - Lançamento do nº3 da revista H-alt, com a participação de uma short da minha autoria chamada "Ravana" e apresentação da mesma no festival Amadora BD.
2017 - Lançamento do nº6 da revista H-alt, com a participação de uma short com o meu argumento chamada "Risubon" (Lisboa em Japonês) e apresentação da mesma na Amadora BD.

---------------------------------------------
Os interessados em ver textos anteriores da rubrica "Exposições BD Avulsas" podem fazê-lo clicando no respectivo item visível em rodapé        

quinta-feira, fevereiro 15, 2018

Palestra no Clube Português de Banda Desenhada sobre a Linguagem da BD




"Reflexões Sobre a Linguagem da Banda Desenhada" é o título da palestra com que se inicia um novo ciclo de eventos no Clube Português de Banda Desenhada - CPBD, que se realizará no próximo sábado, dia 17 de Fevereiro, pelas 16h00, na sede do CPBD.

O palestrante chama-se António Martinó de Azevedo Coutinho, é um estudioso da banda desenhada, e até no seu tempo de professor teve grande actividade em prol da BD.
As imagens que serão projectadas pela técnica do power point ilustrarão o aliciante tema, em que serão mostradas imagens do balão de fala, dos signos cinéticos, das onomatopeias, metáforas visualizadas, e outros aspectos da gramática da BD, de que se mostram dois exemplos no topo do post.

A palestra vai decorrer na sede do Clube Português de Banda Desenhada - CPBD, e todo o público afecto à banda desenhada tem entrada livre.

Sábado, 17 de Fevereiro, entre as 16h00 e as 18h00

---------------------------------------------------- 
Autor da Folha de Sala visível no topo do post: Dâmaso Afonso

#CPBD
----------------------------------------------


A estação de metro Reboleira fica a cerca de cinco minutos da sede do CPBD.  

Para ajudar à localização, aqui fica uma planta da área:


 
---------------------------------------------  
Quem estiver interessado em ver notícias sobre palestras tratadas anteriormente, basta clicar no item Palestras visível no rodapé 

terça-feira, fevereiro 13, 2018

Angola - BD no jornal Cultura, de Luanda





Na primeira  página do Cultura Jornal Angolano de Artes e Letras (editado em Luanda), aparece em rodapé uma nota acerca de O Canto de Lusunzi, onde se informa que se trata de nova BD de Lito Silva. Deduz-se, por conseguinte, que antes desta banda desenhada que começou a publicar-se na edição nº 150 (19 de Dezembro a 2 de Janeiro de 2018), houve alguma ou algumas anteriores.

Só muito recentemente tive conhecimento da existência deste jornal, por amabilidade de um amigo, o jornalista Manuel Rodrigues Vaz. Por mero acaso, o exemplar que ele me ofereceu, o citado nº 150, apresentava na última página a prancha inicial da série em bd "Masala o Leopardo", no episódio "O Canto de Lusunzi". Pedi ao meu amigo jornalista que, se lhe fosse possível, me arranjasse os números seguintes, visto ele ser amigo do director e editor-chefe do jornal, José Luís Mendonça. O que está a conseguir. 

São as três pranchas publicadas nas edições nºs 150, 151 e 152 (esta última datada de 16 a 29 de Janeiro de 2018) que mostro no presente post, num episódio que se passa em Cabinda, no ano de 1792. Masá,personagem importante, tem uma elevada finalidade, a de fazer daquele território a terra dos homens livres.

Conseguirá ele atingir tal desiderato?  

Só quem comprar o jornal Cultura o poderá vir a saber. Isso porque a obra de figuração narrativa vai continuar a descrição das peripécias prancha a prancha, página a página do jornal e, como se pode ler em rodapé a bem conhecida frase tão repetida nas antigas revistas de banda desenhada, a descrição do enredo "continua no próximo número". 
----------------------------------------------------
LITO SILVA

Autor de BD (argumentista e desenhador) angolano.
Tem um álbum publicado: Masala o Leopardo - Um Passo para a Liberdade, sendo o argumento/guião e desenhos de sua autoria. 
Esteve em Portugal no Festival Internacional de BD da Amadora, na edição de 2008